NÃO TE METAS NA VIDA ALHEIA SE NÃO QUERES LÁ FICAR

 


Meninos e meninas, este blog está prestes a ir de férias!
Amanhã, por esta hora, já vou estar a atravessar a linha do equador para ver se, lá para os lados do Pacífico, o sol é o mesmo...a lua é a mesma...os beijos sabem ao mesmo(só para deixar a Pilar preocupada!)...
Estarei de volta lá para o fim de Março se, entretanto, aquele senhor lá de cima não me fizer prisioneira nem ofereça 100 alpacas, por mim, à Inês...é que ela aceita de certeza!!!
Aqui vou eu, para o

e Bolívia, se a chuva resolver ajudar!

 
Ontem, já de madrugada, ia fazendo uma tangente a uma curva de uma rotunda escorregadia.
Depois, ainda tive que enfrentar um troço de uma ic19, completamente às escuras.
E a chuva que não parava de cair.
E a casa amarela que nunca mais aparecia.

"é nestas noites que viver longe dos amigos é fodido", sussurrou-me a tigela de Cerelac!
O meu cão pareceu concordar! Fiz-lhe uma festa na cabeça e fui-me deitar.

 
Directamente de Kinshasa, músicos com um talento absurdo produzem uma música de cortar a respiração num documentário que, a avaliar pelos vídeos do youtube, deve ser...de mais! Vivem na maior pobreza mas têm uma alegria de viver de fazer inveja a qualquer um de nós, os ocidentais! E é desta alegria que eu vou atrás, lá para os lados de...las américas!!!

Esta é a história deles.
Este é o som deles.


 


 


 


 


 


 

Prisioneiro do surf



"Outro dia me peguei olhando intensamente pra uma foto da Ukrânia, que saiu publicada na seção de turismo de um grande jornal. Achei aquilo a coisa mais linda do mundo. Tão diferente. Uma cidade medieval completamente preservada na beira do mar. Me deu uma vontade louca de conhecer aquele lugar, mas eu já sabia que isso nunca iria acontecer. Não tem como. Pelo menos não agora. Não ainda. Como não tem onda na Ukrânia não posso ir.

Também tenho muita vontade de conhecer os Lençóis maranhenses. Sem falar no Pantanal e nas Chapadas. E como seria bom mergulhar nas águas transparentes de Bonito. Ou dormir numa pousadinha histórica de Ouro Preto. Ver a bicharada da amazônia deve ser um absurdo, adoraria. Mas não posso fazer nada disso. Não tem onda nesses lugares. E o surf, esse meu senhor, não admite infidelidades.

Já vivi essa estória de ou eu ou a prancha. Todo surfista que se preze já passou por isso. A mulher queria me arrastar pra bahia no reveillon. Passar os dias bebendo caipirinha de frente pro mar flat de caraíva. Sentia calafrios só de imaginar tanto tempo ‘perdido’ sem surf. Queria era ir pro Perú celebrar a passagem do ano exausto depois de surfar muitas esquerdas perfeitas. Ela acabou indo com as amigas pra terra de Caymmi e eu embarquei sozinho naquele vôo da Aeroperú rumo a Lima, e depois mais ao norte. O casamento acabou. O surf falou mais alto. De novo.

Mas essa não foi a única perda que o surf me impôs. Houveram muitas, no decorrer da vida. Sou prisioneiro do surf. Todas as minhas escolhas são ditadas por ele. Sempre foram. E isso é muito louco, essa coisa de ver o mundo atravéz de uma lente e excluir todas as outras possibilidades. Que é oque nós, fissurados do surf, acabamos fazendo.

Mas nem sei se gosto mais disso. É como se secretamente desejasse ficar de fato velho pra começar o resto da minha vida. A 2ª parte. Que é quando eu vou finalmente poder fazer todas as coisas que o surf nunca deixou. Meditando sobre o assunto, chego a divagar que as pessoas que não se alucinam tanto por uma só coisa são mais livres. Experimentam mais, estão abertas, se permitem. Quem sabe até vivam mais. Penso nisso o tempo todo, somos, afinal, a soma das nossas contradições.

Mas rapidinho essas incertezas desabam. Pois quando olho o mapa mundi, meus olhos fixam, como que hipnotizados, todos os picos de surf que ainda não conheço. E eles são muitos. É, eu penso, chapadas e pantanais vão ter que ficar pra outra encarnação. Ou pra quando eu ficar bem velhinho e não conseguir mais surfar. Por ora, o tempo voa e não posso ficar de bobeira. Tem muita onda a ser surfada, ainda. Continuo prisioneiro do surf, mas com muito prazer."


texto de Fred D'Orey e fotografias de Jeff Divine

 
Este teledisco faz-me sempre lembrar um aviso numa imagem, que eu tenho guardada há muito tempo, que diz assim:
"BEWARE PICKPOCKETS AND LOOSE WOMEN".
Também me faz lembrar as nossas festas de garagem, o Verão e o João!
Já cheira a férias e a viagens e já só faltam 4 dias para eu enterrar os pés num oceano, que mora do outro lado do meu mundo!


 


 
































Quem sabe eu ainda sou uma garotinha.

Esperando o ônibus
Da escola, sozinha...

Cansada com minhas
Meias três quartos
Rezando baixo
Pelos cantos
Por ser uma menina má...

Quem sabe o príncipe
Virou um chato
Que vive dando
No meu saco
Quem sabe a vida
É não sonhar...

Eu só peço a Deus
Um pouco de malandragem
Pois sou criança
E não conheço a verdade
Eu sou poeta
E não aprendi a amar
Eu sou poeta
E não aprendi a amar...

Bobeira
É não viver a realidade
E eu ainda tenho
Uma tarde inteira...

Eu ando nas ruas
Eu troco cheque
Mudo uma planta de lugar
Dirijo meu carro
Tomo o meu pileque
E ainda tenho tempo
Prá cantar...

Eu só peço a Deus
Um pouco de malandragem
Pois sou criança
E não conheço a verdade
Eu sou poeta
E não aprendi a amar
Eu sou poeta
E não aprendi a amar...

Eu ando nas ruas
Eu troco cheque
Mudo uma planta de lugar
Dirijo meu carro
Tomo o meu pileque
E ainda tenho tempo
Prá cantar

Eu só peço a Deus
Um pouco de malandragem
Pois sou criança
E não conheço a verdade
Eu sou poeta
E não aprendi a amar
Eu sou poeta
E não aprendi a amar...

Quem sabe eu ainda sou
Uma garotinha!

Cássia Eller


Tenho um blog novo chamado MACACOS ME MORDAM em
viraodiscoparameuladob.blogsopt.com...
...ainda está muito no princípio mas vejam, vejam!!!





 
para o Pirú não se vai nú












Mário Testino

 

Noel Rosa, diz:

"Pra que mentir se tu ainda não tens
Esse dom de saber iludir?
Pra quê?! Pra que mentir
Se não há necessidade de me trair?
Pra que mentir, se tu ainda não tens
A malícia de toda mulher?
Pra que mentir
se eu sei que gostas de outro
Que te diz que não te quer?
Pra que mentir
Tanto assim
Se tu sabes que eu já sei
Que tu não gostas de mim?!
Se tu sabes que eu te quero
Apesar de ser traído
Pelo teu ódio sincero
Ou por teu amor fingido?!"


E o Caetano responde:

"Não me venha falar
Na malícia de toda mulher
Cada um sabe a dor
E a delícia
De ser o que é...

Não me olhe
Como se a polícia
Andasse atrás de mim
Cale a bôca
E não cale na bôca
Notícia ruim...

Você sabe explicar
Você sabe
Entender tudo bem
Você está
Você é
Você faz
Você quer
Você tem...

Você diz a verdade
A verdade é o seu dom
De iludir
Como pode querer
Que a mulher
Vá viver sem mentir..."

...música escrita para Maria Creuza, "a moça da foto".

 

aqui não entra água


ffffound

 
Erra uma vez


nunca cometo o mesmo erro
duas vezes
já cometo duas três
quatro cinco seis
até esse erro aprender
que só o erro tem vez

Paulo Leminski

 

elá! tantos e tantos "outro(s) eu(s)"!!!



"floating heads" no museu Kelvingrove

Arquivos

Junho 2006   Julho 2006   Agosto 2006   Setembro 2006   Novembro 2006   Dezembro 2006   Janeiro 2007   Fevereiro 2007   Março 2007   Abril 2007   Maio 2007   Junho 2007   Julho 2007   Agosto 2007   Setembro 2007   Novembro 2007   Dezembro 2007   Janeiro 2008   Fevereiro 2008   Março 2008   Abril 2008   Maio 2008   Junho 2008   Julho 2008   Agosto 2008   Setembro 2008   Outubro 2008   Novembro 2008   Dezembro 2008   Janeiro 2009   Fevereiro 2009   Março 2009   Abril 2009   Maio 2009   Junho 2009   Julho 2009   Agosto 2009   Setembro 2009   Outubro 2009   Dezembro 2009   Junho 2010  

  • ANNE MARTEL
  • ASI SE FUNDO CARNABY STREET
  • BACK2MINE
  • BARBARELLA
  • BEBOPALULA
  • BOB
  • BOOOOOOOM!
  • BORED AND BEAUTIFUL
  • COMPUTERLOVE
  • CORE77
  • DE TROLHA A ENGENHEIRO
  • DESASSOSSEGADA
  • DOMINGOS DA BOLA
  • DRESSLAB
  • ELVIRA'S BISTROT
  • EXTRAPOLAÇÃO DIFUSA
  • FABRICA
  • FFFFOUND
  • HEDI SLIMANE DIARY
  • I HEART PHOTOGRAPH
  • IF CHARLIE PARKER WAS A GUNSLINGER THERE'D BE A WHOLE LOT OF DEAD COPYCATS
  • JOSEPH GHOSN
  • KABAKUBA
  • KEYTARS AND VIOLINS
  • LE DIVAN FUMOIR BOHÉMIEN
  • LOOPABLE
  • MALMEQUER COR-DE-ROSA
  • MAPA
  • MASALA CHAI
  • MASSA À FRED!
  • MASSI
  • MONOSCOPE
  • MOTEL DE MOKA
  • MY MARRAKESH
  • NOTHING SPECIAL
  • O MEU OUTRO EU ESTÁ A DANÇAR
  • OH MY GOD THATS THE FUNKY SHIT
  • ON HOW I FOUGHT IN THE EASTER RISING
  • OS PRISIONEIROS DA PARTE-DE-TRÁS
  • PINGMAG
  • POST A SECRET
  • PIPOCAS COM SAL
  • ROB
  • SETE DIAS
  • TEE SHIRT BLOG
  • THE LION
  • THE NONIST
  • THE OLIVE BRANCH
  • THE SARTORIALIST
  • THINGS MAGAZINE
  • TREMOÇOS MARGINAIS
  • VONTADE INDÓMITA
  • WHOWHATWEARDAILY
  • WORDS WITHOUT PICTURES
  • WRONG DISTANCE
  • YAY! MONDAY!
  • 1000 JOURNALS
  • ADBUSTERS
  • BEST OF WHAT'S NEW
  • COLLAGE MACHINE
  • COOL HUNTING
  • CRYSTALPUNK
  • FOTODECADENT
  • GOD WENT SURFING WITH THE DEVIL
  • GOOD MAGAZINE
  • GOOGLE EMOTIONAL INDEX
  • GROOVE COLLECTOR
  • HEAVY BACKPACK
  • IT'S NICE THAT
  • JOHN MAGAZINE
  • JPEGMESS
  • JULIE DOUCET
  • KATHY IS YOUR FRIEND
  • KCTV
  • LINA SCHEYNIUS
  • MAGNUM
  • MAGS
  • MUXTAPE
  • NACHO ALEGRE
  • NEET MAGAZINE
  • NEW RAFAEL
  • NO LOGO
  • NUKE MAGAZINE
  • PURPOSE
  • SLEEK MAGAZINE
  • POLAR INERTIA JOURNAL
  • SISLEY
  • SOUL SIDES
  • STUDIO REPORT
  • THE JOURNAL
  • THE SKULLSET
  • THE WIRE
  • TINY VICES
  • TOMMORROW MUSEUM
  • TV MUSIC
  • VINTAGE
  • VISIONAIRE
  • YOMANGO